Quando morre um famoso #reflexão

March 15, 2016



Talvez um assunto mais delicado de se falar, contudo, preciso de partilhar esta reflexão... 

Ontem Portugal perdeu uma pessoa marcante da sua cultura, faleceu um grande ator da televisão e cinema português - Nicolau Breyner. É claro que o seu papel não era só como ator, mas era assim que ele nos chegava pela casa adentro e que mais o conhecíamos. 

É curioso, como um ator ou alguém de famoso abala o mundo aquando a sua morte... Eles não nos são nada, de regra geral, isto é, não partilhamos intimidade e provavelmente nunca os vimos, nem tão pouco tocamos... Mas então porquê tanto choque? Afinal as tintas dos jornais correm diariamente com diversas mortes de seres humanos?!

Mas é isso, tal como referi acima, eles entram-nos pela casa adentro... pelo tal ecrã que nos é tão intimo. Acabamos por criar laços afetivos com as pessoas da televisão, da rádio ou outra figura pública. Porque partilham um pouco deles nestes instantes, quer em pessoa, pela sua voz, riso ou opiniões. E parece que os conhecemos toda a vida... E isto é que choca, acabam por fazerem parte da nossa vida, sem nunca os termos visto e ... sem eles saber da nossa existência... É curioso...


Ontem fui lendo as várias homenagens e outros comentários pelo facebook e instagram e admira-me como as pessoas valorizam e colocam-na no pé de estale, sem jamais a ter visto ou se quer cotejado, enquanto pessoa. Não é porque se morre que de repente vira-se santo!! Há que manter coerência. Entristece-me a valorização das pessoas depois da morte e não em vida...

A morte de qualquer Ser Humano é para mim desolante... 

e é isto. Paz à alma do Sr. Contente e de todo os Senhores e Senhoras Contentes do Mundo... *****

Latest Instagrams

© Cosmopolit Girl. Design by Fearne.