Planear uma gravidez

February 24, 2017




Já sabem, por aqui vou partilhando as minhas experiências de vida e a gravidez é uma delas. Como tal, creio que faz sentido falar-vos um pouco sobre este processo de engravidar, pelo menos a minha vivência. 


Tenho agora 33 anos. Engravidei aos 32. Não me considero lá muito velha, mas na perspetiva de muita gente, a questão de engravidar vem sempre à baila, quando mais se avança na idade. Ao ponto de verem uma barriga imaginária, lá por uma pessoa ter a menstruação ou ter comido um bom cozido à portuguesa!

Casei há mais de dois anos e vivo com o meu marido há muito mais. Como tal, na visão das pessoas, uma coisa leva à outra. Casamento = gravidez. Mas não... para mim não! Nunca foi assim. Claro que a ideia de construir uma família era algo que tencionava, mas sabia que o momento "certo" chegaria um dia. 
Confesso, frustrava-me ter de ouvir (muuuitas vezes) para quando é que era? Se estava grávida? Se queria ter filhos?... Entre outras questões, que ao meu ver só dizem respeito à mulher e consequentemente ao casal. Pensava muitas vezes, que se na hora de tentar, não conseguíssemos, como me iria sentir perante tantas questões, que no fundo só atormentam mais ainda uma pessoa. 

A nossa vida tem sido muito atribulada, com muitas mudanças entre Portugal, Alemanha e Reino Unido... Procurava-se a tal estabilidade tanto pessoal, como financeira. Mas confesso que se for por aí, nunca mais seria... Há um período que pode ser mais confortável, mas a tal perfeição de vida que se espera, nunca chega. Como tal por aí, não valia esperar mais... 

Viajámos muito. Aproveitámos muito um do outro. Fizemos aquilo que queríamos fazer... Prontos para assumir uma nova fase... Diferente, mas acredito que será muito mais completa e preenchida. Na qual também iremos viajar, aproveitar um do outro e fazer mil e uma coisas... mas de forma diferente. 

Talvez houvesse, antes, um certo receio em deixar entrar alguém, mas creio que seja normal de um casal que está junto há mais de 10 anos.

A gravidez foi planeada e houve uma consulta pré-gravidez. Algo que recomendo a todas as mulheres que queiram engravidar. É extremamente importante averiguar se está realmente tudo bem, através de exames de sangue e ecografias, bem como outros exames que o seu ginecologista/obstetra considerará necessários. Uma vez que estava a planear a gravidez foi-me receitado ácido fólico para tomar logo, bem como uns compridos à base de plantas (Agnolyt, comprei na Alemanha e custaram-me 45€, lembro-me bem de ficar parva com o preço). Estes compridos eram para ser tomados durante três meses e logo que engravidasse, deixava de os tomar. A minha médica (na Alemanha, na altura) também referiu que a pausa da pílula é um mito. 

Outro conselho que vos posso dar é manterem-se tranquilos, enquanto casal, não estarem sempre a pensar no assunto e stressar porque dessa vez não resultou. Quando mais calma e relaxada, a mulher estiver melhor será. 
Lembro-me de ter uma colega na Universidade, que estava a tirar o meu curso, que era para ela o segundo curso, porque o médico recomendou que ela fizesse algo para abstrair a mente... A verdade é que resultou... Ao longo do curso teve dois bebés ;)

E quando se descobre que se está grávida... é uma misto de emoções (veja aqui as minhas)!

Latest Instagrams

© Cosmopolit Girl. Design by Fearne.